Sobre fascínio por games e desenvolvimento de jogos. Por Gui Tsubota

Sobre fascínio por games e desenvolvimento de jogos. Por Gui Tsubota Foto: Arquivo Pessoal

Por Gui Tsubota, desenvolvedor, locutor da Rádio Geek e empreendedor, em seu Facebook. O texto segue estas diretrizes de divulgação do Drops de Jogos.

O INÍCIO DO FASCÍNIO PELOS GAMES

O ano era 1986, auge do sucesso do Atari no Brasil. O videogame que marcou gerações fazia brilhar os olhos da garotada toda. Claro que eu era um daqueles meninos, e ali nascia o fascínio por essa caixinha mágica, o videogame.

Cresci vivendo, literalmente, a Era de Ouro dos consoles: a eterna briga Nintendo vs Sega. Mario vs Sonic. A cada lançamento, uma nova emoção. Aqueles eram tempos onde não existia a internet, e a gente ficava sabendo das novidades pelas revistas, e bate-papo com os amigos.

Assim passei a infância e adolescência, entre videogames, cinema e quadrinhos. Ali aprendi a ter um gosto eclético e a cabeça sempre aberta, absorvendo tudo o que vinha pela frente, do Rock ao Pop, do Brega ao Futurista. 

Passaram por mim o Atari, o Telejogo, o NES, o Odyssey, o MSX, o GameBoy (original e outros modelos), o Commodore, o Mega Drive, o SuperNES, o Sega CD, o 3DO, o Sega Saturn, o Playstation One, o N64, o Dreamcast, o Playstation 2, o Nintendo DS, o PSP, o Xbox 360, o Playstation 3, o Nintendo Wii, o Nintendo 3DS XL, o PSP Vita, o Ouya, o Nintendo Wii U, o Playstation 4, o Xbox One, diversos minigames e algumas coisinhas mais.

O SUCESSO NA INDÚSTRIA DOS GAMES

Mas por que contei essa breve historia? Porque esse é um depoimento de uma carreira de sucesso.

Foram mais de 100 jogos comerciais lançados, projetos com Turma da Mônica, Neymar Jr. e muitos outros. Vários personagens criados, como o Petleco. Mas como já expliquei no meu texto FECHANDO 3 CICLOS (http://bit.ly/fechando3ciclos), o SUCESSO é, pra mim, trabalhar com o que amo. É ganhar a vida trabalhando com o que eu sempre quis, com o que o Guilherme de 10 anos um dia imaginou em fazer. Indo um pouco além, é também atingir de alguma forma a emoção das pessoas

E quando você trabalha com o que gosta, muitas outras experiências boas acontecem. Imagina você, passeando à toa num shopping center, e ao entrar num grande magazine, ver o seu jogo passando em alguns computadores. Imaginou o cenário? Agora acrescente 2 atores: um vovô e um netinho, bem clichê mesmo. O netinho está brincando com o seu jogo, no computador, enquanto é observado pelo vovô ao lado. Você se aproxima, como se fosse apenas mais um consumidor querendo ver o que está acontecendo, e fica ali, parado, deliciando-se da situação. Agora, imaginem o orgulho ao ouvir o netinho falar, todo feliz, ao senhor que o acompanha: “vovô, que jogo legal”. Indescritível.

Viver isso, pra mim é SUCESSO.

NÃO É FÁCIL CHEGAR LÁ, MAS É POSSÍVEL

Esse sucesso não chegou de repente, pelo contrário, é fruto de uma caminhada de longos 21 anos. Começou lá em 1986, quando o Atari despertou em mim a vontade de trabalhar com Entretenimento Digital. Era uma criança, e nem sabia direito o que era isso, só sabia que queria respirar esse tipo de coisa todo dia, o dia todo.

Consumia tudo o que era da Cultura Pop e Rock, desde então. Desenhos da Disney, Hanna Barbera, Warner Bros, cinema, livros, jogos de RPG, quadrinhos, música e muito mais. Em 1996 eu ingressei na faculdade de Ciência da Computação, na PUCSP. No mesmo ano lancei um jogo para redes de computadores Novell, de batalha naval. Dali pra frente, foram jogos atrás de jogos.

O QUE É NECESSÁRIO?

Bagagem. Muita bagagem.

Há 21 anos, a profissão de desenvolvedor de games praticamente não existia no Brasil. Os cursos de Jogos Digitais nas faculdades eram inexistentes. Cursos e palestras, raros. Ser um “dinossauro” da indústria de jogos no Brasil causou diversos calos, doloridos, profundos. O caminho era difícil, e brinco que fomos talhados à machadada.

Depois da faculdade de Ciência da Computação, estudei muito sobre Roteiro, Marketing, Negócios, e mil outras coisas importantes para se fazer um bom jogo. Foram milhares de horas trabalhando em Game Design, Criação de Personagem, Estudos de Mercado. Foram muitas horas em reunião, muitos eventos, congressos, palestras, contato com outros executivos do setor.

Essa bagagem é o mais importante, e deixo aqui uma dica: dê o primeiro passo. Nunca é tarde para começar, pois daqui 21 anos, você poderá falar que “está há 21 anos no mercado de jogos”!

PAIXÃO PELA DOCÊNCIA

Alguns sabem, mas sou professor há muitos anos. Tenho paixão pela docência desde cedo, e sempre estive envolvido em aulas, sejam aulas livres, graduação ou pós-graduação. 

A carreira em Entretenimento Digital me abriu portas na educação, onde tive o privilégio de participar da criação de 1 curso de graduação em Publicidade e Propaganda, e um curso de pós-graduação em Jogos Digitais. É uma experiência única, passar horas e dias pensando no melhor conteúdo para os seus futuros alunos.

Também lecionei em diversos cursos, faculdades e escolas. Tenho o prazer em dizer que passaram por mim mais de 1.000 alunos, sem contar as pessoas que assistiram às minhas palestras. Mas sabe qual o maior prazer disso tudo? O contato após o curso, as conversas sobre como os alunos utilizaram o que aprenderam comigo em suas vidas. Isso sim é gratificante.

AGORA EU QUERO TE AJUDAR A FAZER GAMES

Eu passei por muitas dificuldades e obstáculos na área de jogos, para chegar até aqui. Você vai passar também, mas eu acredito que posso ajudar o mercado a evoluir de forma mais tranquila, organizada e profissional.

Vou lançar uma série de conteúdo GRATUITO sobre como fazer jogos, como entrar na área, como ter sucesso. Já tenho um canal no Youtube, que fala sobre criatividade. Estou começando um ciclo de palestras e cursos, bem focados em ajudar o pessoal a desbravar essa indústria.
Lembre-se, fazer jogos não é só ter uma boa idéia. Esse é apenas o cume do iceberg, muita mão na massa está por trás disso, planejamento, produção, pesquisa de mercado e desenvolvimento.

VEM FAZER JOGOS!

Acessa aí o site e se cadastra https://goo.gl/forms/pV8SVCgWcOXKGlgr1

Tenho certeza que, se você gostou da minha história e quer também fazer jogos, o primeiro passo já foi dado!

Abraços ;-)
Gui Tsubota

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.
Clique aqui e assine nosso canal no YouTube 

Drops de Jogos

Site de games com pegada cultural, cobrindo a cena brasileira de jogos eletrônicos e o panorama internacional. É editado pelo jornalista Pedro Zambarda. Para envio de releases e contatos comerciais, mande email para dropsdejogos@gmail.com.

Website.: www.dropsdejogos.com.br

Assine nossa Newsletter

Nome:
Email:

Log in

Cadastre-se