Jovens na Favela da Rocinha criam startup de games e iniciam campanha de financiamento

Favela Game, projeto de adolescentes crescidos na periferia do Rio de Janeiro, se transforma em startup com a criação do game Passinho Dance.

Três jovens do Rio de Janeiro, na tenra idade de 15 anos, estão se destacando com a criação de um negócio de gente grande: uma startup de games em plena favela da Rocinha.

Júlia Ferreira, Allison Cavalcante e Francisco Ronaldo participaram do programa Acelera Favela, projeto de tecnologia e inovação da ONG Tunnel Lab, que propõe a reflexão e criação de soluções para problemas da comunidade. A partir dessa vivência, o grupo desenvolveu o jogo Passinho Dance, que busca caminhos para a representatividade e o empoderamento dos cidadãos da comunidade. No game, o jogador deve testar suas habilidades, mantendo o ritmo por meio de toques na tela sensível do dispositivo móvel, para prosseguir na coreografia apresentada. Com a dinâmica do jogo, a proposta é atrair os jovens para o trabalho comunitário que envolve a produção nas escolas de samba e tentar afastá-los da criminalidade.

O projeto chamou a atenção da universidade Estácio de Sá, que decidiu dar suporte à empreitada por meio do Espaço Nave, sua aceleradora de startups. Agora, o grupo pretende aprimorar o game e lançou uma campanha de financiamento coletivo, com o objetivo de alcançar R$ 40 mil em investimentos. "Favela Game é uma empresa que produz jogos que refletem a realidade da favela. Agora, queremos sair da versão teste e desenvolver o jogo - mas precisamos de sua ajuda", diz o texto da campanha online.

O game pode ser baixado gratuitamente na loja virtual Google Play.

Via Academia Sebrae

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.

Kao Tokio

Kao Tokio é produtor cultural, pesquisador sobre Cultura de Games e repórter especial para o Drops de Jogos.

Website.: www.playnbiz.com

Assine nossa Newsletter

Nome:
Email:

Log in

Cadastre-se