Primeiras impressões de Shadow of War na E3 2017

Primeiras impressões de Shadow of War na E3 2017 Foto: Divulgação

Por Pedro Zambarda, editor-chefe do Drops de Jogos, com reportagem em Los Angeles (EUA)

Shadow of Mordor foi o melhor jogo de 2014 segundo diferentes ranking internacionais, incluindo o da IGN. A sequência Shadow of War da Warner Games vem para consagrar a franquia como a melhor adaptação do mundo de Senhor dos Aneis nos videogames. 

E a primeira coisa que deve ser dita sobre ele é: O jogo agora está um bocado mais difícil.

A evolução do Sistema Nemesis

Apresentado por um produtor e por uma jogadora mulher numa seção fechada para a imprensa, SoW rodando impressiona porque combina diferentes mecânicas, algumas conhecidas e outras novas, de maneira fluída. Aliás, um parabéns particular à Warner por ter colocado uma player feminina para demonstrar um jogo que ainda traz um protagonista masculino e é claramente voltado aos homens.

As novidades orbitam ao redor do Sistema Nemesis, que fez a diferença no primeiro título. Se os orcs eliminam você no cenário, eles ascendem dentro dos seus clãs e tomam posições de comando, o que vai tornar a sua gameplay mais difícil. Então, além de abusar de acrobacias e golpes de espada, você terá que usar o seu cérebro para explorar pontos fracos e não morrer.

O Nemesis então evolui quando o herói Talion, capitão de Gondor, forjou o seu Um Anel e consegue comandar tropas de orcs. Ainda orientado pelo lorde elfo Celebrimbor, o protagonista tem habilidades especiais de arco e flecha além de ser um espadachim nato.

Nas batalhas de dominação de território, você deve selecionar orcs e criaturas aladas que tirem danos dos adversários em suas fraquezas. Há orcs com fraqueza a fogo, outros a envenenamento e outros com outras propriedades. Por isso é necessário estudar bem o cenário antes de iniciar um ataque.

Selecionadas as tropas, você precisa conquistar os fortes em pontos específicos. Geralmente é encessário tomar um ponto A após a primeira muralha, o ponto B da concentração das tropas e o ponto C da torre do chefe de batalha.

Estratégia em tempo real e combate

Com todos estes pontos em mente, o game fica difícil se você fizer escolhas sem pensar. Dar espadadas nos inimigos ou convertê-los às suas tropas com os poderes de Celebrimbor não será o suficiente se você estiver numericamente inferior.

E no calor do combate, quando os monstros estiverem prestes a matar Talion, um orc pode salvá-lo. Assim como Nemesis promove inimigos, este guerreiro provavelmente será recompensado por salvar o herói do jogo, que está em guerra contra Sauron nas terras de Mordor.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.
Clique aqui e assine nosso canal no YouTube

Última modificação emSegunda, 19 Junho 2017 13:41
Pedro Zambarda

É jornalista, escritor e comunicador. Formado em Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero e em Filosofia pela FFLCH-USP. É editor-chefe do Drops de Jogos e editor do projeto Geração Gamer. Escreve sobre games, tecnologia, política, negócios, economia e sociedade. Email: dropsdejogos@gmail.com ou pedrozambarda@dropsdejogos.com.br.

Website.: www.geracaogamer.com

Assine nossa Newsletter

Nome:
Email:

Log in

Cadastre-se